O ICB

Atualizado em 03/06/20 18:08.

 Construção1                 Construção4                Construção5

A criação do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) resultou do plano de reestruturação da Universidade Federal de Goiás marcada pelo Decreto n.º 63.817 de 16 de dezembro de 1968. Essa reestruturação tinha como princípio a criação de uma estrutura departamental e a organização do ensino de graduação em área básica (institutos) e profissional (faculdades/escolas). O quadro de professores do ICB, inicialmente, foi constituído por docentes da Faculdade de Medicina, Farmácia, Odontologia, Escola de Agronomia e Veterinária. Esses professores estavam distribuídos em 5 departamentos: i) Anatomia; ii) Bioquímica e Biofísca; iii) Biologia Geral; iv) Botânica e; v) Fisiologia e Farmacologia. Os idealizadores e fundadores do ICB foram os professores José Salum e Alberto José Centeno (1º Diretor do ICB). 

Centeno  Prof. Alberto José Centeno no evento de comemoração dos 50 anos do ICB-UFG.

A história do ICB demostra uma trajetória de contínuo crescimento. São exemplos desse crescimento: i) curso de especialização de Higiene das Radiações (1969); ii) criação do curso de Ciências Biológicas nas modalidades bacharelado, médica (atual Biomedicina) e licenciatura (1971); iii) primeira turma de Ciências Biológicas formada (1976); iv) criação do Programa de Pós-Graduação em Biologia - Mestrado (1979). 

Há mais de 50 anos o ICB tem contribuído com a formação dos(as) alunos de diferentes cursos de graduação da UFG. Todos os(as) profissionais da agronomia, educação física, enfermagem, engenharia de alimentos, farmácia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia, psicologia, química e zootecnia formados pela UFG, cursaram pelo menos uma disciplina oferecida pelos departamentos do ICB.

 

 

 

criação

vest

convite_form

 

Documento de criação do curso de Ciências Biológicas (à esquerda) e a lista dos primeiros(as) alunos(as) aprovados no vestibular para o referido curso (à direita). Convite de formatura da primeira turma do curso de Ciências Biológicas (1976)

 

Atualmente o ICB possui  4 cursos de graduação (Biomedicina; Ciências Biológicas - Bacharelado; Ciências Biológicas - Licenciatura; Ecologia e Análise Ambiental) e 5 cursos de pós-graduação (mestrado e doutorado): i) Biodiversidade Animal; Ciências Biológicas; Ciências Fisiológicas; Genética e Biologia Molecular; Ecologia e Evolução.

Todas as atividades do ICB são desenvolvidas por 181 profissionais do serviço público federal (132 docentes e 49 técnico-administrativos) que se vinculam ao ensino (graduação e pós-graduação) e à pesquisa. A estrutura física do ICB envolve uma área física global de 14.842m2 distribuída em 8 prédios que abrigam os 9 departamentos, o Laboratório de Análises Clínicas e Ensino em Saúde (LACES)e o Centro de Genética.

Departamentos Prédios
Bioquímica e Biologia Molecular  ICB II
Botânica  ICB I
Ciências Fisiológicas ICB II
Ecologia  ICB I e V
Educação em Ciências ICB IV
Farmacologia  ICB II
Histologia, Embriologia e Biologia Celular ICB III
Genética ICB I
Morfologia ICB II e VI
O ICB, via seus seus Departamentos e Programas de Pós-Graduação, desenvolve várias linhas de pesquisa que abarcam diferentes áreas das ciências biológicas, a saber: Anatomia humana e animal e novas técnicas anatômicas; Neurofisiologia; Ecologia básica e de populações; Genética; Biologia Molecular; Síntese, análise e uso de técnicas de DNA; Testes de paternidade através de DNA; Biotecnologia; Enzimologia; Anatomia, fisiologia e taxonomia vegetal; Tecnologia de alimentos; Análise físico-química de leite bovino, caprino e bubalino; Uso de drogas; Neurofarmacologia; Confecção de lâminas histológicas; Microscopia eletrônica; Análise de impacto ambiental e RIMA, entre outras.